Pitch: 9 dicas para montar uma boa apresentação para sua startup

Compartilhe:

Quem está se acostumando com o ambiente de startup já deve ter percebido que ele envolve muitos termos em inglês. Um dos que mais se destacam nesse universo – e também um dos mais importantes – é a palavra “Pitch”. Isso porque o Pitch é a apresentação em que o empreendedor vai transmitir sua ideia e seu planejamento para um investidor. Se ele for feito de maneira bem estruturada, pode fazer toda diferença nos rumos da startup. Além disso, o pitch é requisito para entrar em programas como o InovAtiva Brasil e InovAtiva de Impacto Socioambiental.

Assim como em todas as áreas, a comunicação é tudo. Então, no momento de se apresentar, é imprescindível dar a sensação de segurança, maturidade, domínio do assunto e, inclusive, do bom português. Você tem somente uma chance de criar uma boa  impressão, então faça com que ela seja a melhor possível.

Existem algumas técnicas para criar um Pitch bem formulado, claro, acessível e assertivo. Em primeiro lugar, é importante que ele seja rápido e dinâmico: não faça mais de 10 slides na sua apresentação.

Veja abaixo nove dicas rápidas para ter um panorama do que envolve um bom Pitch

1. Pé na porta

Chamamos de “pé na porta” o momento inicial do seu Pitch. Aqui, você precisa apresentar da forma mais objetiva possível quem é você, qual a sua ideia e do que se trata a sua startup, qual é o trabalho e quem é seu cliente.

2. Problema

Especifique exatamente o problema que está tentando solucionar, a persona (o perfil do seu público alvo) e sua rotina. Neste passo, pode ser útil contar uma história. Muitas vezes as ideias surgem quando se está lidando com um problema e então se identifica uma oportunidade de suprir certas necessidades. Se este for seu caso, conte sobre a sua situação.

3. Produto

Descreva de forma simples e em termos leigos do que se trata seu produto ou serviço. Por mais que o investidor possa ser alguém experiente e do ecossistema de inovação, não necessariamente ele acompanhará com o mesmo interesse sua apresentação se estiver técnica demais. É importante criar empatia e uma aproximação com seu espectador.

4. Mercado

Aqui, é a parte onde são apresentadas as pesquisas de demanda para a sua solução e onde você demonstrará por que ela será relevante. Esclareça, então, quantas pessoas sofrem do mesmo problema e serão impactadas pelo seu produto. Traga números de fontes confiáveis e reconhecidas. Existe uma grande diferença entre comprovar uma informação por meio de uma matéria do The NY Times e do grupo de WhatsApp de sua família.

5. Diferenciais

Não é nenhum segredo que, para qualquer negócio, por mais inovador que ele seja, existirá concorrência no mercado. Por isso, é essencial que você tenha definido claramente qual é seu diferencial – o que te destaca. Nesta fase, faça uma extensa pesquisa de seus competidores e compreenda quais os seus valores e o que entregam.

6. Modelo de Negócio

Nesta etapa, especifique qual é seu modelo de negócio e como será feita a monetização em sua startup: SaaS, Marketplace, Success Fee, Advertising ou Crowdfunding. Esta é uma questão essencial porque o investidor está buscando por oportunidades de sucesso financeiro e ele precisa analisar como acontecerá o retorno de seu investimento.

7. Resultados

Startups são, acima de tudo, negócios escaláveis e que precisam gerar receita com suas soluções inovadoras. Ou seja, é extremamente importante que você demonstre os resultados financeiros da sua empresa – quantos clientes já tem e qual seu ticket médio. Se ainda não tem  dados suficientes para uma apresentação inicial, utilize outras métricas, esclareça seu funil de conversão e compartilhe depoimentos.

8. Equipe

Tão importante quanto apresentar o modelo de negócio e as projeções financeiras para o futuro, é identificar os membros de sua equipe. Conte sobre o background de cada um, qual a posição na organização e o valor que trazem para o empreendimento. Não é interessante fazer um Pitch com uma pessoa só na empresa, porque a primeira pessoa que você precisa convencer é o  sócio. Além disso, não monte a estrutura com dois Co-CEOs. Isso pode demonstrar problemas organizacionais, como se os fundadores não sabem delimitar exatamente como melhor se somam ao time.

9. Propósito/Visão/Objetivo

Este é o momento de encerrar seu Pitch e é primordial que ele termine com ótimo tom e propriedade. Não termine com “é isso”: explique qual a sua missão, o que procuram transformar, quais os próximos passos e uma visão clara e otimista de futuro. Assista vídeos de bons palestrantes para se inspirar e deixe o investidor com a sensação de que você está motivado a conquistar o mundo com sua ideia.

Estas são as principais questões estruturais que você precisa saber. Algumas dicas finais são: verifique se todos os equipamentos  estão funcionando bem (microfones, cabos, conexão estável, bateria do computador) e se planeje caso alguma coisa aconteça – tenha backups para tudo. Além disso, use uma linguagem simples e clara, boa dicção, tenha uma postura confiante e ótima energia!

Confira os programas InovAtiva Brasil e InovAtiva de Impacto Socioambiental.

Confira também: Webinar Pitch – como fazer a apresentação perfeita