De delivery a marketplace: o veganismo no empreendedorismo inovador

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A popularização do veganismo e da redução do consumo de carne tem pautado a criação de empresas que atendam esse público específico. Segundo uma pesquisa do Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), de fevereiro de 2021, feita a pedido da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), 46% dos brasileiros já deixam de comer carne, por vontade própria, pelo menos uma vez na semana. 

No entanto, ainda que essa seja uma tendência forte de consumo, o público relata dificuldade em encontrar produtos variados nessa categoria. Para ajudar a conectar produtores e consumidores, algumas soluções inovadoras têm aparecido no mercado. 

A OptVeg é uma delas. Acelerada em 2021 pelo InovAtiva Brasil, a startup é um marketplace para produtos vegetarianos e veganos. “No momento estamos focados em alimentos, mas a ideia é expandir para produtos de limpeza, cosméticos e roupas, entre outros”, afirma Bruno Cesar Picini, CEO da startup. A ideia veio justamente da dificuldade dos dois sócios, vegetarianos, em encontrar produtos deste tipo em mecanismos de busca tradicionais. 

O site foi inaugurado em junho de 2020 e conta com mais de 500 produtos cadastrados de 60 empresas diferentes, somente na região de Sorocaba (SP). “Estamos reformulando o site depois de participar da aceleração do InovAtiva. Identificamos que era necessário otimizar o sistema de pedidos e demonstrar que o projeto é viável financeiramente para buscar investidores”, explica o CEO. 

Delivery 100% vegano

Acelerada no mesmo ciclo do InovAtiva Brasil, a Veggi é outra empresa que decidiu investir seus esforços no público vegano – aquele que não consome nenhum produto de origem animal ou mesmo testado em animais. Ela é uma plataforma de delivery 100% vegano, que oferece um volume muito maior de opções veganas para os consumidores.

“Além de proporcionarmos mais segurança sobre quais são realmente livres de origem animal, a maioria das nossas entregas fazem uso de embalagens sustentáveis, reduzindo o lixo na cadeia de entrega”, explica Leonardo Filippo Nones, CEO da startup. A plataforma também cobra taxas de comissão mais justas para os restaurantes e prioriza o atendimento humanizado e veloz para restaurantes, entregadores e clientes. 

Fundada em 2020, a Veggi já tem mais de seis mil clientes, 150 restaurantes cadastrados e 30 mil pedidos realizados. Em abril de 2020, quando os restaurantes tiveram que fechar as portas por causa da pandemia de Covid-19, eles visualizaram uma enorme demanda reprimida por opções veganas no delivery.

“O mercado vegano já vinha crescendo cerca de 40% ao ano e só foi acelerado com o início da pandemia – no Brasil, 3 a cada 100 pessoas aderiram ao veganismo após esse período. Mas o número de restaurantes deste nicho ainda é pequeno e apenas uma fração destes fazia delivery antes do lockdown. Vimos nisso uma oportunidade para criar o primeiro app de delivery focado no público vegano, reunindo todas as ofertas em um só lugar”, finaliza o empreendedor.

 

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência